Blog AMCC

2 set

Como montar um plano de ação para cobrança

Cobrar o cliente é uma situação delicada, mas inevitável para garantir a saúde financeira do negócio diante da inadimplência, que deve ser controlada.

Para ajudar nesse momento, o ideal é que a empresa desenvolva um plano de ação para cobrança que guiará os procedimentos necessários e os prazos a serem seguidos na sua aplicação.

Continue a leitura deste post e saiba as nossas dicas para elaborar um bom plano! Acompanhe!

 

  1. Realize cobranças pré-vencimento

Trata-se de uma cobrança preventiva ou consultiva, feita antes do vencimento do débito. Trata-se de uma ligação ou outro meio de contato para confirmar a data de pagamento, perguntar se o boleto foi recebido e se aconteceu alguma coisa que prejudique o pagamento.

Dessa forma, é possível conversar com o cliente para se informar sobre dificuldades e se ele tem ou não a intenção de quitar a fatura. Esse procedimento pode ajudar a identificar eventual problema dentro da empresa e até intervir para que seja possibilitado o pagamento dentro do prazo ajustado.

Fazer a cobrança pré-vencimento em todas as movimentações financeiras é inviável pelo volume de negócios, contudo, esse método é ideal para as transações com valor mais alto ou de clientes com histórico de atrasos.

 

  1. Tenha um histórico de pagamento dos clientes

Monte um histórico dos clientes com base em outras transações e pagamento anteriores, para que se tenha um controle sobre quais clientes sempre pagam em dia, os que atrasam eventualmente e os que costumam não cumprir os prazos.

Dessa forma, é possível direcionar melhor as ações de cobrança e aplicar o método durante o pré-vencimento em casos que exigem mais necessidade.

 

  1. Estude e escolha as formas de cobrança

Também é preciso saber o perfil dos clientes e analisar as formas de cobrança que a empresa pode utilizar, como e-mail, SMS, correspondência ou ligações. É importante lembrar que, independente da forma escolhida, é preciso ter cuidado para não configurar uma cobrança abusiva.

No momento de iniciar um procedimento de recuperação de crédito, é necessário ter ciência dos prazos que podem ser concedidos. O ideal é calcular de qual prazo a empresa consegue dispor sem afetar o seu fluxo de caixa e prejudicar os seus compromissos financeiros.

Assim, durante as cobranças e negociações, com prazos e meios de pagamentos definidos, é possível ofertar uma nova data ou reparcelamento, visando facilitar o cumprimento da obrigação pelo devedor.

 

  1. Crie uma régua de cobrança

Defina medidas que devem ser tomadas pelo time de cobranças conforme o prazo decorrido após o vencimento. Dentro dessas ações a empresa deve definir prazos para cobrança e como será feita, por exemplo: 2 dias após o vencimento fazer contato via telefone; após 15 dias enviar correspondência ou SMS; passados 30 dias realizar o protesto do título ou inscrição do devedor no cadastro de inadimplentes e ajuizar uma ação de cobrança.

Com essa definição, os colaboradores já terão um direcionamento sobre o que deve ser feito nos casos de atraso a cada período, sem precisar de uma análise individual para cada questão, otimizando o tempo gasto com esses procedimentos.

 

  1. Contrate uma empresa de cobrança

Ao montar o plano de ação é possível optar pela contratação de uma empresa de cobrança, o que pode ser feito com a terceirização de todo o procedimento ou utilizando os serviços somente após um momento específico, definido na régua de cobrança.

Desse modo, a empresa contará com profissionais que dispõem de tecnologia e conhecimento para aplicar as melhores estratégias, que vão negociar com o cliente inadimplente e buscar a recuperação do crédito da empresa, que poderá otimizar as suas atividades e focar nos trabalhos internos.

Agora que você já conhece nossas dicas para criar um plano de ação para cobrança para a sua empresa, acesse o nosso site e conheça as nossas soluções para o seu negócio!

 

Fonte: https://bit.ly/2ZoiaOL

Deixe seu comentário